Quase duas mil embalagens de agrotóxicos são recolhidas | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Quase duas mil embalagens de agrotóxicos são recolhidas

Técnicos do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Santa Maria de Jetibá recolheram, aproximadamente, 1.800 embalagens vazias de agrotóxicos de propriedades rurais de Santa Maria de Jetibá e região. A operação “Campo Limpo” foi realizada nessa terça-feira (23), na localidade de Alto Recreio, e contou com o apoio da Escola Estadual São Luis e da Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi).

O gerente do Idaf em Santa Maria de Jetibá, Elton Vasconcelos, explicou que durante as palestras sobre agrotóxicos do programa ”Idaf na Escola”, muitos alunos alertavam que os pais não faziam a devolução. “Diante dessa situação, resolvemos buscar apoio das entidades locais para colaborar nesse processo”, disse.

Cabe destacar que a obrigatoriedade de devolução é do usuário. A embalagem deve ser devolvida, após a utilização do produto, no estabelecimento comercial em que foi adquirida. As lojas que comercializam esses produtos são cadastradas junto ao Idaf e têm por obrigação receber as embalagens e entregar o comprovante de devolução ao usuário, que deverá guardá-lo por um ano para fins de fiscalização.

Quando deixadas no campo após o uso, as embalagens vazias podem ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, uma vez que os resíduos de agrotóxicos podem contaminar os solos e os recursos hídricos, assim como provocar intoxicações nos seres humanos e animais. Pela legislação, o prazo para devolução é de um ano após a compra, mas a orientação é que as embalagens sejam devolvidas assim que o produto for completamente utilizado.

Recolhimento de embalagens no ES
No Espírito Santo, até o momento, foram destinadas 335 toneladas de embalagens de agrotóxicos, segundo dados da Associação dos Revendedores de Insumos Agropecuário do Espírito Santo (Assoagres). A expectativa da instituição é que, até o final de 2018, sejam devolvidas em torno de 400 toneladas.
 
A fiscalização no Estado, quanto à devolução de embalagens vazias de defensivos agrícolas, é de responsabilidade do Idaf. Cabe ao órgão verificar junto às propriedades rurais, dentre outras questões, os agrotóxicos utilizados e sua condição de armazenamento e a correta destinação final das embalagens vazias. 

No Espírito Santo existe uma central de recebimento, em Linhares, e sete postos de recebimento nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Conceição do Castelo, Itarana, Jaguaré, Pinheiros e Venda Nova do Imigrante.

Fonte: IDAF