Nota de posicionamento da Coopeavi | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Nota de posicionamento da Coopeavi

Diante dos últimos acontecimentos decorrentes da paralisação nacional dos caminhoneiros, que afetaram diretamente a avicultura capixaba, a Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) continua em busca de soluções para restabelecer o abastecimento de insumos nas granjas de postura comercial ligadas à entidade.

Embora represente 10% do setor de avicultura de postura no Espírito Santo, a cooperativa atua em conjunto com a Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (Aves) para tentar reverter a crise e evitar mais prejuízos aos avicultores.

A Aves, por sua vez, informou que não tem como intervir na decisão dos avicultores em doar aves, mas que informa que orienta quanto aos riscos, principalmente, de âmbito sanitário que essa prática oferece. A associação recomenda ainda aos proprietários de granjas evitarem o acesso de pessoas não ligadas à cadeia avícola nas unidades, inclusive da imprensa, por questões sanitárias.

A diretoria da Coopeavi vê com bons olhos o esforço do governo estadual, que mediou a liberação imediata de 3 mil toneladas de farelo de soja que estão no Porto de Tubarão, em Vitória, para alimentar aves e suínos no Espírito Santo. A medida é o primeiro passo após a publicação do decreto assinado ontem pelo governador Paulo Hartung, que prevê a requisição administrativa de insumos de propriedade particular para a alimentação dos animais. Os insumos serão levados às granjas por transporte rodoviário após a resolução da parte fiscal e burocrática.

Como cooperativa ligada ao Sistema OCB/Sescoop-ES, a Coopeavi permanece atenta à atuação dos governos estadual e federal e às votações no Congresso Federal e anseia pelo pleno restabelecimento dos serviços no país.

Santa Maria de Jetibá, 30 de maio de 2018.