Comunicado Oficial da Coopeavi (28/05) | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Comunicado Oficial da Coopeavi (28/05)

Em função da greve dos caminhoneiros em todo o país, a Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) não tem medido esforços para amenizar os impactos para os avicultores associados. 
Oito dias após o início da paralisação, a cooperativa informa que a ração para alimentar as aves está garantida só até esta terça-feira (28). Estamos enfrentando os mesmos desafios impostos não só à Coopeavi como também aos proprietários de 20 milhões de galinhas de postura comercial de Santa Maria de Jetibá, segundo município maior produtor de ovos do país. 
Cerca de 90% da matéria-prima para fabricar ração vem de fora do Espírito Santo. Devido a fatores de natureza externa, que vão além da competência da Coopeavi, a não chegada de matéria-prima para fabricar rações, podendo acarretar em problemas sanitários, provocados pelo aumento da mortandade dos animais. 
Dentre as medidas adotadas para manter as aves vivas, os avicultores associados à Coopeavi estão sendo orientados a reduzir o manejo, racionar a alimentação dos plantéis, com o corte de algumas horas durante o dia, e diminuir a luz das granjas para não estimular a produção.
Outros problemas são a falta de espaço para armazenar os ovos produzidos e a não reposição de caixas pelos entregadores para embalar essa produção. No Estado tem cerca de 12,5 milhões de dúzias de ovos retidos.
A cooperativa afirma que a situação ainda está sob controle, mas não descarta um quadro caótico caso o transporte de matéria-prima até suas unidades não se regularize a partir desta terça-feira. 
O manifesto da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES),  é também o da Coopeavi, no sentido de reivindicar uma intervenção imediata do governo brasileiro para evitar a continuidade da mortandade de aves, o desabastecimento dos brasileiros, problemas de saúde pública, danos ao meio ambiente e possível fechamento de agroindústrias e cooperativas, que empregam centenas de milhares de pessoas e movimentam a economia nacional e o comércio internacional do país.

Santa Maria de Jetibá, 28 de maio de 2018.