Novo programa educacional por um futuro mais agro | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Novo programa educacional por um futuro mais agro

O público-alvo são alunos da Escola Estadual Fazenda Emílio Schroeder, na zona rural de Santa Maria de Jetibá

Agricultura e cooperativismo em sala de aula. É com esse objetivo que a Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) lançou, na última terça-feira (17), em Santa Maria de Jetibá, o programa “Nosso Futuro Agro”. O público-alvo inicial são alunos da 6ª série ao 3º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Fazenda Emílio Schroeder, situada na comunidade de Alto Santa Maria, zona rural do município.

Trata-se de um programa de educação continuada que inclui conteúdo técnico-pedagógico voltado à realidade rural de 160 estudantes. Durante este ano, os alunos participarão de atividades diversas, desenvolvidas a partir das demandas da escola e com enfoque motivacional e empreendedor.

Noções sobre cultivos, tecnologias agrícolas e cooperativismo farão parte da rotina dos estudantes. E a oportunidade de vivenciar teoria e prática será no próprio ambiente escolar. A instituição de ensino conta com 10,5 hectares de área, o que garante espaço suficiente para o experimento de técnicas inovadoras.

Compartilhamento

Já há algum tempo, a Coopeavi discute a questão do compartilhamento familiar entre os associados. O diretor administrativo comercial da cooperativa, Argêo Uliana, acredita que o “Nosso Futuro Agro” é uma solução para frear o êxodo rural. “Apostamos muito no papel dos professores para traçar esse caminho. Se não nos preocuparmos com a educação no campo, ao longo do tempo produtores vão abandonar a roça e, sem tecnologia para avançar, não vão acompanhar o desenvolvimento do agro”, avalia.

As analistas de desenvolvimento humano (ADHs) da Coopeavi Marcela Takiguti e Jociele Fioroti são as coordenadoras do projeto "Nosso Futuro Agro", que conta com a parceria do Sescoop/ES.

Segundo Marcela, a promoção da autoestima dos estudantes vai contribuir para que sintam-se importantes de pertencerem ao agro. “Com motivação e apoio das famílias, os alunos vão transcender a barreira cultural e aplicar os conhecimentos nas propriedades. O maior objetivo do programa é a agregação de valor e informação e a melhoria da qualidade de vida”, pontua.

Já Jociele afirma que a cooperativa vai dar suporte com informações que visem garantir o compartilhamento familiar no futuro. "A cooperativa enxergou um cenário de oportunidades dentro deste projeto. Vamos levar conhecimento diretamente aos filhos de nossos produtores cooperados, apoiando a instituição de ensino principalmente nas atividades de sala de aula e práticas no campo. Seremos o canal facilitador para que o processo de compartilhamento familiar aconteça", finaliza.