Galpões se adequam à Instrução Normativa nº 8 | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Galpões se adequam à Instrução Normativa nº 8

A Coopeavi acompanha os avanços na adequação dos estabelecimentos avícolas de postura comercial à Instrução Normativa nº 8, que exige o registro das granjas até março de 2018 junto ao Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) para continuarem habilitadas a recepção das Guias de Transporte Animal (GTA), desta forma, alojando aves nos próximos anos.

Em relatório divulgado em março para a cooperativa, o líder do projeto BBP Ovos, da Embrapa Suíno e Aves, João Dionísio Henn, enaltece o trabalho significativo do cooperado Solimar Berger, 52, em Santa Maria de Jetibá. A granja dele é considerada vitrine para outros proprietários no cumprimento à legislação da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, de 17 de fevereiro deste ano.

Henn destaca a iniciativa do avicultor, uma vez que o seu aviário se encontra em um terreno com diversos desafios para a adequação à legislação ambiental e sanitária. A área fica próxima à estrada principal da localidade, é muito declivosa e com pouco espaço, e apesar disso, é modelo para outros pequenos avicultores.

Com uma avicultura de menor escala - são 9.000 aves em produção, Solimar já conseguiu implementar diversos procedimentos na granja, a exemplo do controle de roedores e visitantes, destinação adequada de animais mortos por meio de compostagem, além da gestão da qualidade da água e higiene e limpeza rotineiras no galpão, todos estes, devidamente registrados nos formulários de controle.

Além disso, o avicultor iniciou a construção da cerca de isolamento, o arco de desinfecção de veículos e a nova composteira para aves mortas. Depois da retirada do lote, o cooperado telou todo o aviário com tela de até uma polegada, conforme exige a Instrução Normativa. A inovação fica também por conta do novo depósito de ovos.

“Solimar Berger está mostrando ser perfeitamente possível adequar uma granja às exigências da legislação vigente, melhorar processos e obter melhor qualidade do ovo”, ressalta João Dionísio Henn.

O avicultor santa-mariense prevê que em aproximadamente mais 40 dias o aviário estará totalmente em conformidade com a IN nº 8 para então receber novo lote de aves. “São muitas exigências, mas estou sendo orientado pela cooperativa e também propondo outras iniciativas de acordo com minha realidade”, destaca Berger.