BB e Sicoob poderão contribuir com aferição de áreas e safra | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

BB e Sicoob poderão contribuir com aferição de áreas e safra

A atual divergência existente sobre a quantidade real dos estoques brasileiros de café poderá chegar ao fim, com a cafeicultura do Brasil ganhando um importante aliado para melhorar a precisão sobre o tamanho real das lavouras existentes no país e a quantidade de produção. Nesta terça-feira (20), o deputado Federal Evair de Melo (PV-ES) propôs ao Banco do Brasil que a instituição amplie os serviços oferecidos pelo aplicativo “GeoMapa Rural”, que permite aos produtores rurais e a empresas que prestam serviço de assistência técnica capturar e transmitir ao BB as coordenadas das áreas com lavouras a financiar.
A intenção é que, além das áreas a financiar, o produtor rural também tenha um espaço para cadastrar todas as áreas ocupadas com lavouras de café na propriedade. A proposta também foi apresentada ao diretor Operacional do Sicoob, Francisco Reposse Junior, pois a cooperativa também possui aplicativo “Sicoob Mapas” com finalidade parecida e as duas instituições são as que realizam a maior quantidade de operações de crédito agropecuário para o café.
“O Banco do Brasil é uma instituição que trabalha diversos indicadores oficiais para o Governo e pode contribuir muito com a cafeicultura e com os cafeicultores. O Sicoob cresce a cada dia é reconhecido pela seriedade. Com esses dois agentes mantendo canais claros de informações para o produtor rural, temos a certeza da contribuição para melhorar a precisão de área e produção”, destaca o deputado Evair de Melo.
É importante ressaltar que as informações pessoais, financeiras e patrimoniais do produtor rural permanecerão sob as regras do sigilo bancário, sendo repassadas aos órgãos de controle apenas o tamanho de cada área ocupada com lavoura. A proposta será apresentada ao setor produtivo (associações, cooperativas, sindicatos e outros) para aprimoramento e encaminhamentos. 
“Estamos satisfeitos com a sugestão, que é muito promissora. Vamos colocar nossa equipe de tecnologia da informação para trabalhar e chegar a uma ferramenta capaz de receber esses dados e organiza-los com segurança”, ressaltou Álvaro Rojo (Diretoria de Agronegócios do BB), que participou do encontro juntamente com diretor Marco Tulio da Costa (Diretoria de Agronegócios do BB).

Fonte: Campo Vivo