Conheça os campeões do Prêmio Pio Corteletti 2018 | Coopeavi

Acesso rápido:

Índice

Conheça os campeões do Prêmio Pio Corteletti 2018

Família Brandt (Afonso Cláudio) domina o pódio na categoria Conilon, e Sivanius Kutz (Itarana) volta ao topo no Arábica em concurso de qualidade da Coopeavi

Cafeicultores de Afonso Cláudio e Itarana estão fazendo história no Prêmio Pio Corteletti- Arábica e Conilon Especial, promovido em sua 8ª edição pela Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi). A família Brandt, do primeiro município, faturou as três primeiras colocações na categoria Conilon, enquanto Sivanius Kutz, de Alto Barra Encoberta (Itarana) venceu com o melhor Arábica.
A cerimônia de divulgação e premiação dos vencedores foi realizada neste sábado (15 de dezembro), no armazém da Pronova Coffee Stories (Coopeavi), em Venda Nova do Imigrante, na região serrana do Espírito Santo. Associados e familiares participaram do evento, que contou com jantar e música ao vivo com a dupla sertaneja Lucélia e Jéssica, de Santa Maria de Jetibá.
Na categoria Conilon, o campeão foi Lourenço Brandt, com café de pontuação 85,9, seguido do irmão Florentino (84,95) e do sobrinho Edilson (84,20). Este último cafeicultor repetiu a colocação de 2017, confirmando a tradição dos descendentes de pomeranos da família na qualidade de conilon.
Os Brandt também foram campeões no Concurso Municipal de Afonso Cláudio deste ano. “Ganhar em família é muito bom. Esperava ficar entre os três melhores, mas não todos três da mesma família. Trabalhamos muito em cima da qualidade e vamos aprendendo cada vez mais”, declarou Florentino, que representou o irmão Lourenço na ocasião.
Já na categoria Arábica, além de Sivanius Kutz (90,50), ficaram vitoriosos Valdeir Tomazini (87,85) e Marcos Antônio Tomazini (87,35), ambos de Bateia, zona rural de Castelo. Para Kutz, ganhador do Pio Corteletti em 2016, a colheita dos últimos grãos garantiu o campeonato.
“Foram cinco catas até novembro e deixei para extrair a amostra do último lote. Os primeiros já sinalizavam 85 pontos, então melhorei nos últimos. O prêmio é um presente para mim”, disse o campeão do Arábica.
O vice-presidente da Coopeavi, Denilson Potratz, parabenizou os cafeicultores e disse esperar melhorar a produção de cafés especiais em 2019. “Temos esperança de que o próximo ano será ainda melhor. Estamos ampliando as ações no segmento do café e é preciso que nosso cooperado faça o seu trabalho da porteira para dentro”.

O prêmio
O Prêmio Pio Corteletti tem por objetivo identificar, incentivar e premiar os melhores cafés produzidos pelos cooperados da Coopeavi no Estado do Espírito Santo e em Minas Gerais como forma mais eficaz de conquista de novos mercados e atender à crescente demanda por produto com qualidade superior.
Este ano foram 62 amostras de café Arábica, sendo 20 finalistas; além de 32 amostras de Conilon, classificando-se 14 para a final. A comissão julgadora foi formada por profissionais, devidamente reconhecidos no mercado de cafés finos e especiais, que utilizaram como metodologia de prova a baseada no protocolo internacional dos Robustas Finos desenvolvido pelo Coffee Quality Institute (CQI).
Na categoria Arábica, o vencedor ganhou R$ 5.000; o segundo colocado, R$ 3.000; e o terceiro colocado, R$ 2.000, enquanto na categoria Conilon os prêmios foram: R$ 1.500 (1º colocado), R$ 1.000 (2º colocado) e R$ 500 (3º colocado). Além dos prêmios em dinheiro, os seis vencedores ganharam pôsteres com suas respectivas fotos.

Vencedores do 8º Prêmio Pio Corteletti- Arábica e Conilon Especial 

Categoria Arábica
1º lugar- Sivanius Kutz (Itarana) - 90,50
2º lugar- Valdeir Tomazini (Castelo)- 87,85
3º lugar- Marcos Antônio Tomazini (Castelo)- 87,35 

Categoria Conilon
1º lugar- Lourenço Brandt (Afonso Cláudio) - 85,90
2º lugar- Florentino Brandt (Afonso Cláudio) - 84,95
3º lugar- Edilson Brandt (Afonso Cláudio) - 84,20