Coopeavi | Avicultura, Café e Ração Animal

Acesso rápido:

A Coopeavi > História

Conheça nossa História

COOPEAVI - Cooperativa Agropecuária Centro Serrana

MISSÃO

Viabilizar soluções ao cooperado contribuindo com a sua sustentabilidade, a qualidade de vida da sociedade e o fortalecimento da doutrina cooperativista.

VISÃO

Ser referência no agronegócio com sustentabilidade.


VALORES 

- Inovação

- Empreendedorismo

- Transparência

- Responsabilidade Social

- Responsabilidade Ambiental

- Comprometimento

- Trabalho em Equipe

- Cooperativismo


PRINCÍPIOS

- Honestidade

- Respeito

- Lealdade

- Ética

- Integridade

- Equidade


Abaixo uma linha do tempo com os principais marcos históricos da caminhada da Coopeavi:



2019

Incorporação
- No dia 20 de fevereiro, a Coopeavi incorporou a Veneza, com sede em Nova Venécia, passando a atuar também no ramo de laticínios. O ato foi decidido por unanimidade em Assembleia Geral Extraordinária e Conjunta com a participação dos cooperados das duas cooperativas.

- Com a união, o quadro social da Coopeavi salta para mais de 15 mil cooperados, se tornando a maior cooperativa agropecuária do Espírito Santo. A previsão de faturamento para este ano é superior a meio bilhão de reais.

Resultado

A Coopeavi apurou um resultado de R$ 4,8 milhões em 2018 - incremento de 4,9% em relação a 2017. Parte deste valor será distribuída entre os 12.826 cooperados, sendo 50% na forma de crédito nas lojas da cooperativa e outra metade integralizada diretamente na conta capital. A destinação das sobras foi aprovada na Assembleia Geral Ordinária (AGO), em 30 de março.

Novo presidente

Além de prestar contas e anunciar projetos para 2019, a Assembleia elegeu Denilson Potratz como novo diretor-presidente da cooperativa para o quadriênio 2019/2023. Ele, que foi vice-presidente na gestão anterior, estará à frente da cooperativa ao lado do vice e sócio fundador Argêo Uliana; do diretor administrativo comercial, Ederson Jacob; e do diretor para assuntos lácteos, Erik Juliano Pagung.

Novas UENs

A Coopeavi criou de mais três Unidades Estratégicas de Negócio (UENs), ampliando a atuação da cooperativa em outros segmentos do mercado. Além das UENs Café, Avicultura, Nutrição Animal e Insumos Agropecuários, passou a somar as unidades de Lácteos, Comércio de Alimentos e Energia, totalizando sete setores.

Feiras

Os meses de julho e agosto marcaram a realização de três grandes feiras da Coopeavi, com destaque para a inédita- Edição Conilon e Pecuária, em Nova Venécia; e a “Somos Agro, Somos Coop”, no mês seguinte, em Caratinga (MG). Os eventos são desmembramentos da tradicional Semana Tecnológica do Agronegócio (STA), em Santa Teresa, que permaneceu no calendário daquela cidade em agosto.

Mão na Roça

Em agosto, a Coopeavi lançou o aplicativo “Mão na Roça”. A ferramenta de consultoria técnica para smartphones Android garante atendimento personalizado para agricultores. O aplicativo foi desenvolvido por meio de cooperação técnica com o Ifes campus Vitória.

Usina de energia limpa

No dia 9 de agosto, foi inaugurado aquele que é considerado o maior complexo de geração de energia limpa e compartilhada do Brasil. O conjunto de usinas fotovoltaicas, localizado no Complexo da Coopeavi em Ibiraçu, vai ser responsável pela produção de energia elétrica para as agências do Sicoob que estão situadas na área de concessão da EDP Escelsa em todo o Espírito Santo.

Entre as maiores e melhores

A cooperativa subiu 13 posições no ranking (de 46ª para 33ª) no ranking das 200 maiores e melhores empresas do Espírito Santo com o melhor desempenho em Receita Operacional Líquida (ROL) dentre as maiores empresas. O resultado foi divulgado no 23º Anuário IEL (Instituto Euvaldo Lodi).

Na lista das 100 “Maiores Empresas Capixabas”, que considera instituições de capital exclusivamente capixaba, saiu da 21ª posição no ano passado para a 16ª. Já no ranking “As Melhores Empresas Capixabas”, a Coopeavi alçou o 63º lugar, uma evolução de 17 posições com relação a 2018.

Novidade nesta edição do Anuário IEL, o ranking setorial “Agronegócio” ainda cravou a Coopeavi na primeira colocação.

A Coopeavi também figurou no ranking das 400 melhores e maiores empresas do Agronegócio Nacional, na premiação promovida pela Revista Exame. A cooperativa ficou na 322ª posição em receita líquida (11 posições a mais que em 2017), com base nos resultados de 2018.

55 anos

A Coopeavi comemorou o 55º aniversário dia 6 de setembro. São 55 anos de uma história que temos o maior orgulho de comemorar.


2018

Resultado do ano anterior

A Coopeavi teve um resultado de R$ 4,6 milhões em 2017. Houve crescimento no faturamento nas operações de comercialização com os cooperados (5,4% em relação a 2016), fechando 2017 com a receita líquida de R$ 323,1 milhões.

O quadro social da cooperativa também subiu. Com crescimento de 7,2%, a cooperativa soma mais 818 famílias de produtores rurais entre os associados. E os novos cooperados contribuíram para o capital social da Coopeavi atingir R$ 21,6 milhões no ano passado, conforme divulgado na AGO 2018.

Evolução

A Coopeavi evoluiu consideravelmente sua liquidez geral nos últimos anos, dentre os indicadores da capacidade de pagamento relativos a 2017. A cooperativa possui no ativo a proporção de R$ 0,98 para cada R$ 1 de dívidas a pagar, constantes no passivo.

- Outro indicador financeiro favorável é o Ebtida, que representa quanto uma empresa gera de recursos através de suas atividades operacionais, sem contar impostos e outros efeitos financeiros. O aumento foi de 0,6% em 2017, com R$ 15,1 milhões.

Investimentos

O ano é marcado por uma série de ações e investimentos em projetos de inovação e expansão de novos negócios. A avicultura, a cafeicultura, além da frota e do setor de tecnologia e gestão foram os beneficiados.

O destaque é a abertura do edital para o segundo grupo de cotistas do Condomínio Avícola de Postura Comercial e construção do terceiro galpão para novos alojamentos de poedeiras. Outros investimentos em avicultura atendem a Fazenda Sede, a recria e comercialização de ovos, e também a construção de novos silos.

Já no Negócio Café, os investimentos foram em reformas nos armazéns, na torrefação e no lançamento do e-commerce.



- Em abril, a cooperativa lançou o programa “Nosso Futuro Agro”, voltado para alunos da 6ª série ao 3º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Fazenda Emílio Schroeder, situada na comunidade de Alto Santa Maria, zona rural de Santa Maria de Jetibá.



- Em setembro, dentro das comemorações dos 54 anos, Coopeavi inaugura sua 21ª unidade, em Nova Venécia.



- Cooperativa lançou ovos líquidos pasteurizados nas versões integral, gema e clara, em embalagens tetra Pack de 1kg.


2017

Em 2017, houve crescimento no faturamento nas operações de comercialização com os cooperados (5,4% em relação a 2016), fechando o ano com a receita líquida de R$ 323,1 milhões e apurando um resultado de R$ 4,6 milhões.

As contas aprovadas pelos associados deliberaram a distribuição de um total de R$ 1.179.205,25 entre os cooperados que movimentaram com a Coopeavi em 2017, proveniente das sobras depois das deduções estatutárias.



Outro destaque foi a evolução do quadro social da cooperativa, que cresceu 7,2% com o ingresso de 818 novas famílias de produtores rurais entre os associados, fechando o ano com 12.207 cooperados.

Alguns destaques do ano foram: a realização da primeira pesquisa de satisfação e levantamento de necessidades com os seus cooperados; Inauguração do primeiro Galpão, com 100 mil aves, no regime de cotas no Condomínio Avícola; Arrecadação de cerca de 4 mil livros nas 20 Lojas Agropecuárias; Doações de alimentos para instituições filantrópicas; Criação do Núcleo Feminino em Alto Jatibocas, interior de Itarana; Plantio de 499 árvores no Complexo Logístico, em Ibiraçu; Capacitação de 150 alunos através do programa CooperJovem, na Escola Cooperação, em Santa Maria de Jetibá; Realização do 1º Concurso de Qualidade de Café Feminino; A realização da 6ª Semana Tecnológica do Agronegócio, em Santa Teresa, com a presença de aproximadamente 5 mil produtores rurais e faturamento acima de R$20 milhões; Entre outras atividades.



RECEBIMENTO – Em 2017, a Coopeavi comercializou 191,4 mil sacas de café e 413.690 mil caixas de ovos (30 dúzias cada).

SOCIAL – Durante 2017 a Coopeavi promoveu e apoiou 127 eventos de capacitação para os cooperados, com o envolvimento de aproximadamente 8.820 participantes. A Coopeavi encerrou o ano com 12.207 associados, atendidos por 528 funcionários efetivos, sem contar os colaboradores temporários e terceirizados.

Com relação a geração de impostos, taxas e recolhimentos, a cooperativa efetuou o pagamento de mais de R$20 milhões. A renda gerada através de salários e pagamentos a terceiros totalizou R$4.886.531,12. Foi devolvido aproximadamente 2 milhões de reais, referente ao resultado apurado do ano de 2017, sendo que 50% desse valor integralizado na conta capital dos cooperados e o restante ficou disponível em créditos para os associados nas lojas, até dezembro de 2018.

RANKINGS: O Anuário das 200 Maiores Empresas do Espírito Santo, publicado pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), listou a Coopeavi como a terceira maior varejista do ES, 17ª maior empresa capixaba e 37ª maior empresa com atuação no Estado. Na lista das 400 Maiores Empresas do Agronegócio do Brasil, a Revista Exame classificou a Coopeavi no 342º lugar.


2016

Apesar das mudanças no cenário econômico e das incertezas na política nacional, a Cooperativa Agropecuária Centro-Serrana (Coopeavi) obteve um resultado de R$ 5,7 milhões. 



O principal investimento da cooperativa do ano foi o Condomínio Avícola, o primeiro do Brasil para postura de ovos, inaugurado no mês de julho. O novo empreendimento, construído em uma propriedade na localidade de Alto caldeirão, município de Santa Tersa, foi destaque nacional e vários jornais enalteceu a iniciativa da cooperativa.



Já no mês de outubro, a cooperativa apresentou aos cooperados mineiros um galpão, arrendado, para armazenar cafés em Caratinga (MG), uma demanda antiga dos produtores de café ligados à cooperativa em Minas Gerais.



Outro dado relevante é o aumento em 6,06% do número de cooperados. Com a chegada de 651 novos produtores, a família Coopeavi passa a ter em seu quadro social 11.380 associados. Graças aos cooperados, o capital social cresceu 8,1% desde 2014 e já soma R$ 21,2 milhões.



O ano de 2016 também marcou o melhor resultado dos últimos três anos no Ebtida. Com aumento de 20%, trata-se de um indicador financeiro que representa quanto uma empresa gera de recursos através de suas atividades operacionais, sem contar impostos e outros efeitos financeiros.



RECEBIMENTO – Em 2016, a Coopeavi comercializou 140 mil sacas de café e 381,6 mil caixas de ovos (30 dúzias cada).



SOCIAL – Durante 2016 a Coopeavi promoveu e apoiou 99 eventos de capacitação para os cooperados, com o envolvimento de aproximadamente 7.784 participantes. A Coopeavi encerrou o ano com 11.380 associados, atendidos por 543 funcionários efetivos, sem contar os colaboradores temporários e terceirizados. 

Com relação a geração de impostos, taxas e recolhimentos, a cooperativa registrou o montante de 20,2 milhões de reais. A renda gerada através de salários e pagamentos a terceiros totalizou 21 milhões de reais. Foi devolvido aproximadamente 1,5 milhões de reais, referente ao resultado apurado do ano de 2016, sendo que 50% desse valor integralizado na conta capital dos cooperados e o restante ficou disponível em créditos para os associados nas lojas, por um período de um ano.



RANKINGS: O Anuário das 200 Maiores Empresas do Espírito Santo, publicado pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), listou a Coopeavi como o quarto maior varejista do ES, 18ª maior empresa capixaba e 39ª maior empresa com atuação no Estado. Na lista das 400 Maiores Empresas do Agronegócio do Brasil, a Revista Exame classificou a Coopeavi no 300º lugar.


2015

Mesmo com uma série de fatores prejudiciais à agropecuária, a cooperativa apresentou crescimento de 5,4% no faturamento bruto e um resultado de 8,4 milhões de reais no ano de 2015. 

No ano de 2015, a economia brasileira sofreu uma forte retração de 3,8% (IBGE) e a inflação alcançou a marca de 10,67% (IPCA). No Espírito Santo, além dos impactos econômicos nacionais, os agricultores sofreram com a falta de chuvas e restrições de uso da água em alguns municípios. Mesmo neste cenário de dificuldades, a Coopeavi continuou com o seu plano de estruturação e investimentos, o que deu sustentação para apresentar um resultado positivo.

Foram investidos mais de 16 milhões de reais para inaugurar três filiais (João Neiva, Inhapim e Barra de São Francisco), um Armazém para Café (Vila Valério), o Complexo Logístico (Ibiraçu) e outras obras de melhorias das atuais estruturas. Além disso, também houve a incorporação da Cooperativa dos Cafeicultores das Montanhas do Espírito Santo (PRONOVA), em Venda Nova do Imigrante. 

Com estes investimentos, a Coopeavi fechou o ano de 2015 com 20 filiais e cinco armazéns para cafés. Outro marco foi a IV Semana Tecnológica do Agronegócio, evento que reuniu mais de 5 mil pessoas e faturou, em três dias, mais de 25 milhões de reais.

RECEBIMENTO – Em 2015, a Coopeavi comercializou 338 mil sacas de café e 483,2 mil caixas de ovos (30 dúzias cada).

SOCIAL – Durante 2015 a Coopeavi promoveu e apoiou 142 eventos de capacitação para os cooperados, com o envolvimento de aproximadamente 9.427 participantes. A Coopeavi encerrou o ano com 10.738 associados, atendidos por 578 funcionários efetivos, sem contar os colaboradores temporários e terceirizados. 


Com relação a geração de impostos, taxas e recolhimentos, a cooperativa registrou o montante de 20,3 milhões de reais. A renda gerada através de salários e pagamentos a terceiros totalizou 22 milhões de reais. Foi devolvido aproximadamente 2,2 milhões de reais, referente ao resultado apurado do ano de 2015, sendo que 50% desse valor integralizado na conta capital dos cooperados e o restante ficou disponível em créditos para os associados nas lojas, por um período de um ano.

RANKINGS: Na lista das 400 Maiores do Agronegócio do Brasil (Revista Exame) ficamos no 321º lugar, a 27ª empresa do agronegócio brasileiro que mais cresceu em 2015. No 11º Anuário do Agronegócio (Revista Globo Rural) a Coopeavi foi classificada na 255ª posição, subindo 39 posições. Já no Anuário IEL 200 Maiores Empresas do Espirito Santo, a Coopeavi foi classificada como a maior cooperativa agro do ES, ficando na 43ª posição, a 4ª maior empresa de Comércio Varejista.


2014

O ano de 2014 começou com um grande desafio devido às fortes chuvas que assolaram o Espírito Santo e parte de Minas Gerais. Dentro da área de atuação da Coopeavi (todo o ES e leste de MG), diversos produtores de tomate, alface, mamão, melancia, café e criadores de gado tiveram redução significativa no resultado esperado. Em janeiro, fizemos uma estimativa do tamanho do prejuízo dos nossos associados, o impacto foi próximo a R$ 4 milhões, cerca de 90% desse impacto foi sofrido pelos produtores de hortifrúti. Por isso, o início do ano exigiu um esforço maior na reestruturação dessas propriedades atingidas.

O ano também foi marcado por fatos positivos. O cinquentenário da Coopeavi foi comemorado ao longo do ano e diversos foram realizados diversos investimentos em estruturas e em qualidade.

Duas unidades foram inauguradas durante o ano: uma filial em Vila Valério e a Fábrica de Rações, em Baixo Guandu. Com a primeira filial no Norte do ES, a cooperativa inicia um novo ciclo com filiais em todas as regiões do Estado. Já a Fábrica de Rações marca uma inserção maior no mercado de Nutrição Animal, aumentando a capacidade de produção da cooperativa de 60 mil toneladas/ano para 120 toneladas/ano.

Além de investimentos em estruturas, a cooperativa focou ainda mais em promover a qualidade entre seus cooperados. Na cafeicultura o esforço foi na implementação da Verificação do Código de Conduta da Comunidade Cafeeira (4C), que reconhece as premissas básicas de sustentabilidade das propriedades. Por isso, durante o ano o tema foi discutido com os produtores de café, a começar pelo IV Encontro Estadual Conilon Descascado, que aconteceu em Santa Maria de Jetibá. O reconhecimento desse trabalho foi na entrega do Prêmio Conilon Especial – Concurso Estadual de Qualidade do Conilon, dos dez produtores premiados, oito estavam no quadro de cooperados da Coopeavi.

A cooperativa atuou fortemente na busca de novos mercados que valorizam os cafés especiais dos produtores associados. Representantes da Coopeavi estiveram presentes nos principais eventos de cafeicultura do mundo, como o Let’s Talk Coffee, no Panamá; SCAA Coffee, em Seatle (EUA); Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte (MG); Encafé, em Porto de Galinhas (PE). A exportação de café cresceu em relação ao último ano mais de 100%, saiu de 23 mil sacas para 48 mil sacas de café Conilon.

Em setembro, a Coopeavi realizou em Santa Maria de Jetibá a Semana Tecnológica do Agronegócio (STA), o maior evento em capacitação e negócios do cooperativismo capixaba. Foram geradas mais de R$ 10 milhões em negócios e contou com a presença de mais de cinco mil pessoas nos três dias de evento. A STA contou com presenças de autoridades estadual, nacional e internacional do agronegócio, como o Embaixador Especial da FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) para as Cooperativas, Roberto Rodrigues.

Além disso, a cooperativa também investiu na qualidade dos ovos produzidos por avicultores de Santa Maria de Jetibá. Houve aporte de R$ 1,4 milhão para ampliar da capacidade de classificação de ovos, no Entreposto de Ovo da Coopeavi. Também foi adquirido uma máquina para medir a qualidade do ovo (Digital Egg Tester DET6000), o primeiro equipamento dessa natureza do ES e um dos poucos presentes no Brasil.

Em suma, em um ano de incertezas, devido eleições estaduais e federais, a cooperativa manteve o foco em qualidade e estrutura, sendo um diferencial para minimizar os impactos dessa insegurança que esteve presente durante o ano.

Com um crescimento de 41%, a Coopeavi fechou o ano com um faturamento bruto de R$333,3 milhões, enquanto o PIB brasileiro cresceu 0,1% e o PIB capixaba 4,6%. O número de cooperados teve um acrescimento de 17,6%, totalizando 9.593 associados. Na lista das 400 Maiores do Agronegócio do Brasil (Revista Exame) ficamos no 343º lugar, já no 10º Anuário do Agronegócio (Revista Globo Rural) a Coopeavi foi classificada na 294ª posição, subindo 41 posições.


2013

Apesar do cenário sombrio na economia mundial, com recessão na Europa e baixo crescimento nos principais países, a Coopeavi registrou um crescimento muito acima da média global. Enquanto o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro cresceu 2,3%, a cooperativa progrediu 27,5%, com um faturamento recorde de R$237 milhões. Além disso, o ano de 2013 fechou com um aumento de 12,06% no número de associados, chegando a marca de 8.176 produtores ligados à cooperativa.

Quatro unidades foram inauguradas durante o ano: Escritório de Negócios, em Ibiraçu; Loja de Produtos Agropecuários, em Castelo; Filial Própria, em Afonso Cláudio; e Loja Agro, em Ipanema (MG). Também foi concretizado a compra de um terreno em Caratinga (MG). Nesses empreendimentos foram investidos cerca de R$ 2 milhões.

Mais uma vez a cooperativa figurou nos principais rankings do Agronegócio brasileiro. A Revista Exame classificou-a na 349ª posição entre “400 Maiores Empresas do Agronegócio Brasileiro”; e a Revista Globo Rural listou a cooperativa no 335º lugar entre as “500 Maiores do Agronegócio Brasileiro”. Entre as principais instituições capixabas, a Coopeavi foi classificada, segundo o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), na 58ª posição.

A exportação de café para Cuba foi um dos principais destaques deste ano. Foram exportadas cerca de 24 mil sacas de café, beneficiando diretamente 180 famílias de cafeicultores. O trabalho para melhoria da qualidade do café foi destaque no Espírito Santo e em Minas Gerais, com o trabalho da Consultoria Técnica da cooperativa e a entrega do Prêmio Pio Corteletti aos melhores cafés dos cooperados de ambos Estados. No Espírito Santo, o cooperado João Delpupo sagrou-se campeão do principal prêmio de qualidade do café Conilon estadual, o Prêmio Conilon Especial.

Pela primeira vez, a cooperativa participou das comemorações do Dia do Ovo. Junto com a Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) e a Prefeitura Municipal de Santa Maria de Jetibá, por meio da Secretária de Educação, a Coopeavi promoveu a Semana do Ovo e da Criança na cidade para aproximadamente 4.000 crianças.

Treze estabelecimentos da região de Santa Maria de Jetibá e Santa Teresa tiveram seus trabalhos reconhecidos por meio do Lançamento do Guia Gastronômico Cesto de Ovos. Já o Programa Anual de Capacitação de Avicultores – Postura Comercial (Qualificaves) realizou sete palestras para os produtores de ovos de Santa Maria de Jetibá.

Também foi realizado a segunda edição da Semana Tecnológica do Agronegócio na Pousada Paraíso. O evento reuniu, durante três dias, 1.862 pessoas, 19 expositores e mais de R$ 1 milhão em negócios. Ao total a Coopeavi realizou, em 2013, 65 eventos como reuniões, palestras, Dias de Campo e encontros voltados para levar conhecimento aos produtores associados a cooperativa.

O ano de 2013 fechou com a geração de 599 empregos (463 diretos e 136 terceirizados) e 880 novos cooperados. Foram restituídos R$892.975,45 aos associados e cerca de 12 milhões em impostos e encargos trabalhistas aos cofres públicos.


2012

Apesar da estagnação econômica no Brasil, com crescimento de 0,99% do Produto Interno Bruto (PIB), e o agravamento da crise no hemisfério Norte (EUA e Europa), a Coopeavi manteve o ritmo de crescimento, 9,6% em relação a 2011, ou seja, faturamento de R$186,1 milhões.

Em 2012, a Coopeavi manteve o plano de expansão. Foram inauguradas três filiais: Itaguaçu (ES), Conselheiro Pena (MG) e em Baixo Guandu (ES). Além da reforma da filial em Melgaço e o início das obras da filial em Vila Valério e da nova Loja em Afonso Cláudio. Foi concluído o projeto da Nova Fábrica de rações para ruminantes em Baixo Guandu, que terá capacidade de 5 mil toneladas por mês.

Na unidade Avicultura, a Coopeavi, em parceria com a Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), criou o Programa Anual de Capacitação de Avicultores – Qualificaves Postura Comercial, abordando assuntos importantes relativos à produção de ovos. O programa reuniu 758 participantes, cerca de 95 avicultores por módulo.

O incentivo à produção de café de qualidade foi aprofundado durante o ano, foi realizado o II Encontro Estadual do Conilon Descascado com 543 inscritos. A busca por conhecimento foi outro ponto importante, como a participação em eventos importantes da cafeicultura, dentro e fora do País, os profissionais da cooperativa trouxeram diversas inovações que contribuíram para aumentar a produtividade dos cooperados.

O aumento de amostras inscritas no concurso de qualidade de café Pio Corteletti, em ambas etapas (conilon e arábica), foi superior a 20%. Já a elevação no número de amostras classificadas foi superior a 110%.

Para fortalecer toda a cadeia do Agronegócio, promover um intercâmbio de informações e capacitar os produtores, a Coopeavi em parceria com o Sebrae realizou a junção de eventos tradicionais como o Encontro de Cafeicultores Coopeavi e o Hortcet criando a Semana Tecnológica do Agronegócio. O evento reuniu mais 1.500 produtores em Santa Maria de Jetibá, no mês de setembro.

O ranking da revista IEL/Findes 200 Maiores Empresas do ES, com base em 2011, classificou a Coopeavi na 65ª posição e na 32ª entre as 100 com capital exclusivamente capixaba. Já no ranking das 400 Maiores Empresas do Agronegócio Brasileiro, da revista Exame, a Coopeavi foi classificada em 383ª posição.

A Coopeavi fechou 2012 com 897 novos cooperados, totalizando 7.296 associados, um crescimento de 14% em relação ao ano anterior. O número de colaboradores subiu para 412. Foram restituídos R$ 564,4 mil aos associados e mais R$ 10,9 milhões em impostos e encargos trabalhistas aos cofres públicos.


2011

Eleita nova Diretoria, desta vez com o Sr. Argêo João Uliana na presidência e o Sr. Arno Potratz como vice.

Este ano marca a expansão da cooperativa para outros estados. Inauguramos nossa primeira filial em Caratinga, Minas Gerais, como parte de um programa de parceria com a Syngenta, nos tornando representantes exclusivos na região do Vale do Rio Doce.